Lifestyle

Love Yourself

Quero partilhar convosco, o impacto que em mim teve o vídeo da atribuição do prémio mulher do ano à artista Madona, o seu discurso fez-me pensar…pouco importa se apreciamos ou não a figura pública, porque qualquer figura antes de ser pública é privada, tem uma história e uma personalidade que vai para além dos seus atributos ou talentos.

Nada dura para sempre, nem tudo o que parece é e somos muito rápidos a “amar” ou a “odiar” com base em julgamentos internos e preconceitos. Também temos o hábito de nos compararmos e de nos sobrevalorizarmos ou subvalorizarmos. Acreditem que tornar pública a nossa imagem traz grandes dissabores e inúmeras vezes é um percurso solitário. Mas se a usarmos para inspirarmos os outros de alguma forma, isso sim, é gratificante. Não sejam indiferentes a ninguém mas não se deixem rodear por quem vos quer ver murchar, ou cair.

Sejam bonitos, cuidem de vós, mas acima de tudo, cultivem a vossa essência e treinem a paciência, mas não a confundam com passividade. Não façam da crítica um hábito, não sejam ofensivos, não se acobardem…orgulhem-se dos vossos feitos e da vossa beleza. Sorriam para a vossa imagem reflectida no espelho, todas as manhãs ao acordarem e antes de se deitarem. Sejam gratos!

A natureza ensina-nos sobre os ciclos, sobre a lei do mais forte, sobre a nossa insignificância perante a natureza e a nossa impotência face às forças do universo…pessoas inspiradoras ensinam-nos o valor da vida e de cultivarmos a beleza interior, a única que pode continuar a expandir-se com o passar dos anos, a que faz com que cada um de nós seja único e insubstituível.

Não se diminuam ao ponto de se confundirem com objectos, não se vulgarizem ao ponto de perderem a noção do propósito da vossa existência, não se envergonhem com a nudez mas não confundam a nudez com o vazio da alma, não troquem o vosso valor pelo uso da vossa imagem, não busquem fama efémera, não desesperem com as portas que se fecham e saibam esperar, não adianta plantar no Inverno.

A Madre Teresa de Calcutá tem citações que merecem ser lidas, como “Não ame pela beleza, pois um dia ela acaba. Não ame por admiração, pois um dia você se decepciona. Ame apenas, pois o tempo nunca pode acabar com um amor sem explicação.”

—-

I’d like to share with you the impact that the video awarding the artist Madonna woman of the year had on me, her speech made me think … it does not matter if we appreciate the public figure or not, because any figure before becoming public is private, owning a history and a personality that goes beyond his/her attributes or talents.

 

Nothing lasts forever, nor everything is what it seems and we are too quick to “love” or “hate” based on internal judgments and preconceptions or prejudice.
We also have the habit of comparing ourselves, overestimating or underestimating ourselves. Believe that making our image public brings great discomfort and is often a lonely journey. But if we use it to inspire others in some way, that is rewarding. Do not be indifferent to anyone but do not let yourself be surrounded by whoever wants to see you wither, or fall down.
Be beautiful, take care of yourselves, but above all, cultivate your essence and train patience, but do not confuse it with passivity. Do not make of criticism a habit, do not be offensive, do not be cowed … be proud of your deeds and your beauty. Smile at your reflection in the mirror every morning when you wake up and before you lay down to sleep at night. Be grateful!

 

Nature teaches us about cycles, about the law of the fittest, about our insignificance in the face of nature, and our impotence against the forces of the universe … inspiring people teach us the value of life and how to cultivate inner beauty, the only kind able to continue to expand over the years, which makes each of us unique and irreplaceable. Do not diminish yourselves to the point of being mistaken by objects, do not become vulgar to the point of losing the notion of the purpose in your existence, do not be ashamed with the nudity but do not confuse the nakedness  with the emptiness of the soul, do not trade your value for the use of your image, do not seek ephemeral fame, do not despair with the doors that are shut down and learn to wait, it is no use planting in the winter. Mother Teresa of Calcutta has quotes worth reading such as: “Do not love beauty,  it will end one day. Do not love for admiration, one day you will be disappointed. Just love, time can never end a love without explanation. “

Read More
Wellbeing

Free to BE

Ser livre, sem amarras, é o que nos dá leveza na vida. E só damos verdadeiramente valor à liberdade quando a perdemos ou quando somos testemunhas do encarceramento dos outros, encarceramento físico ou mental, por via legal ou por perda de qualidade de vida e de saúde.

Não é fácil ser livre. Para sermos livres temos que ter liberdade de movimentos e cultivar um espírito livre, livre de interesses e convencionalismos e isso requer treino, desapego e autonomia. Somos formatados pela educação, cultura e sociedade, espartilhados por regras e comodismo. É preciso uma vida inteira para o conseguirmos e, para muitos, não é suficiente uma vida. Mas temos que começar por algum lado, eu comecei por me libertar do julgamento (próprio e dos outros) e do pré conceito …isso trouxe-me liberdade de movimento e crescimento interior; o segundo passo foi resgatar a essência do que não tem preço e não pode ser transaccionado, como as emoções, os afectos, o contacto com a natureza, com os animais e com as diferentes crenças que outros, gentilmente, foram partilhando comigo…depois veio a gratidão, por tanto e por tantos; os outros passos, bem, os outros passos serão dados quando estiver preparada.

Sejamos livres!

 

“Mente extraordinária”, de Andre Jordan
“Não me importa que carro conduzes. Onde moras. Se conheces alguém que conhece alguém que conhece alguém. Se as tuas roupas estão na vanguarda deste ano. Se o teus bens são ilimitados. Se estás na lista A, lista B ou se nunca se ouviu falar da tua lista. Eu só me importo com as palavras que emanam da tua mente. Elas são a única coisa que tu realmente possuis. A única coisa pela qual te recordarei. Não me vou apaixonar pelos teus ossos e pele. Não me vou me apaixonar pelos lugares que visitaste. Não me vou apaixonar por nada … Excepto pelas palavras que emanam da tua mente extraordinária”.

—-

Being free, without fetters or ties, is what gives us lightness in life. And we only truly value freedom when we lose it or when we witness the incarceration of others, physical or mental incarceration, by legal means or by loss of quality of life and health.

Don’t trick yourselves by the illusion that it’s easy to be free. In order to be free we must have freedom of movement and cultivate a free spirit, free of interests and conventions, and this requires training, detachment and autonomy. We are shaped by education, culture, and society, framed by rules and self-indulgence. It takes a lifetime to achieve it, and for many a life time is not enough. But we have to start at some point, I started by releasing myself from judgment (my own and others’) and from the preconception … that gave me freedom of movement and inner growth; the second step was to rescue the essence of what is priceless and can’t be transacted, such as emotions, affections, contact with nature, animals and the different beliefs that others have kindly shared with me … then came Gratitude, for so much and so many; the other steps, well, the other steps will be taken when I’m ready.

Let’s be free!

 

“Extraordinary mind”, by Andre Jordan

“I do not care what car you drive.
Where you live.
If you know someone who knows someone who knows someone.
If your clothes are this year’s cutting edge.
If your trust fund is unlimited.
If you are A-list B-list or never heard of your list.
I only care about the words that flutter from your mind.
They are the only thing you truly own.
The only thing I will remember you by.
I will not fall in love with your bones and skin.
I will not fall in love with the places you have been.
I will not fall in love with anything

…but the words that flutter from your extraordinary mind.”

Photo: Gonçalo M. Catarino 

Make up: Mariana Daehnhardt

Top&Pants: Amuse Society

Read More
Inspired

Walking around Lisbon

O que acham destas over the knee boots combinadas com uma camisa larga? Eu acho que dá um ar super descontraido mas sexy ao mesmo tempo 🙂 Como o inverno já chegou façam como eu e tirem o bomber jacket do armário 🙂

—-

What do you guys think about this over the knee boots combined with this large shirt?I think it looks super relaxed and sexy as the same time 🙂 And because the winter has arrived, do like me and take the bomber jacket from the closet 🙂

Photo: Gonçalo M. Catarino

Make Up: Mariana Daehnhardt

Boots: Public desire

Shirt,clutch&jacket: Amuse society

Read More
1 10 11 12 15
Page 11 of 15